SiG Portal
 
QUALIDADE
Publicado em: 05/11/2014
 
ISO 9000 - Gestão da Qualidade
 

A expressão ISO 9000 designa um grupo de normas técnicas que estabelecem um modelo de gestão da qualidade para organizações em geral, qualquer que seja o seu tipo ou dimensão.

Esta família de normas estabelece requisitos que auxiliam a melhoria dos processos internos, a maior capacitação dos colaboradores, o monitoramento do ambiente de trabalho, a verificação da satisfação dos clientes, colaboradores e fornecedores, num processo contínuo de melhoria do sistema de gestão da qualidade. Aplicam-se a campos tão distintos quanto materiais, produtos, processos e serviços.

 

A séria 9001 inlui as seguintes normas:

ISO 9000 – Sistemas de Gestão da Qualidade – Fundamentos e Vocabulários

ISO 9001 – Sistema de Gestão da Qualidade – Requisitos

ISO 9001 – Gestão para o sucesso sustentado de uma organização – Uma abordagem de gestão da qualidade

 

A norma esta baseada nos 8 principios da gestão, são eles:

  1. Liderança: O papel da liderança é dar coesão aos objetivos e  motivar as pessoas para realizá-los.
  2. Foco no cliente e demais partes interessadas: A empresa precisa entender e atender as expectativas dos clientes e demais partes interessadas.
  3. Envolvimento de pessoas: São as pessoas que fazem as coisas acontecer, e tê-las capacitadas e envolvidas é condição básica para o sucesso.
  4. Abordagem de processos: Gerenciar a empresa como una sequência de processos contribui para aumentar a eficiência da gestão.
  5. Abordagem sistêmica de gestão: Gerenciar os processos como um sistema integrado torna os resultados mais consistentes e mais eficazes.
  6. Benefícios mútuos nas relações com os fornecedores: Este relacionamento agrega valor para todos os envolvidos.
  7. Abordagem factual para a tomada de decisões: É tomar decisões com base em fatos e informações.
  8. Melhoria Continua: A excelência empresarial depende da vontade de melhorar sempre.

 

A adoção das normas ISO é vantajosa para as organizações uma vez que lhes confere maior organização, produtividade e credibilidade - elementos facilmente identificáveis pelos clientes -, aumentando a sua competitividade nos mercados nacional e internacional. Os processos organizacionais necessitam ser verificados através de auditorias externas independentes.

O Brasil está no grupo dos países que mais crescem em número de certificações em 2010, com aumento de 4.009 certificações, logo atrás da Itália (8.826), Rússia (9.113) e China (39.961) que lidera o grupo

 

Linha do Tempo

ISO 9000:1987

Essa primeira norma tinha estrutura idêntica à norma britânica BS 5750, mas era também influenciada por outras normas existentes nos Estados Unidos e por normas de defesa militar (as "Military Specifications" - "MIL SPECS"). Subdividia-se em três modelos de gerenciamento da qualidade, conforme a natureza das atividades da organização:

  • ISO 9001:1987 Modelo de garantia da qualidade para design, desenvolvimento, produção, montagem e prestadores de serviço - aplicava-se a organizações cujas atividades eram voltadas à criação de novos produtos.
  • ISO 9002:1987 Modelo de garantia da qualidade para produção, montagem e prestação de serviço - compreendia essencialmente o mesmo material da anterior, mas sem abranger a criação de novos produtos.
  • ISO 9003:1987 Modelo de garantia da qualidade para inspeção final e teste - abrangia apenas a inspeção final do produto e não se preocupava como o produto era feito.

 

ISO 9001:1994

Essa norma tinha a garantia da qualidade como base da certificação. Esta versão exige muito "papel" em vez da implementação das práticas como exigido pela ISO 9001:2008.

 

ISO 9001:2000

Para solucionar as dificuldades da anterior, esta norma combinava as 9001, 9002 e 9003 em uma única, doravante denominada simplesmente 9001:2000.

Os processos de projeto e desenvolvimento eram requeridos apenas para empresas que, de fato, investiam na criação de novos produtos, inovando ao estabelecer o conceito de "controle de processo" antes e durante o processo.2 Esta nova versão exigia ainda o envolvimento da gestão para promover a integração da qualidade internamente na própria organização, definindo um responsável pelas ações da qualidade. Adicionalmente, pretendia-se melhorar o gerenciamento de processos por meio de aferições de desempenho e pela implementação de indicadores para medir a efetividade das ações e atividades desenvolvidas.

 

ISO 9001:2008

Esta versão atual da norma, aprovada no fim do ano de 2008, foi elaborada para apresentar maior compatibilidade com a família da ISO 14000, e as alterações realizadas trouxeram maior compatibilidade para as suas traduções e consequentemente um melhor entendimento e interpretação de seu texto.

Mas a principal mudança na norma foi a introdução da visão de foco no cliente. Anteriormente, o cliente era visto como externo à organização, e doravante passava a ser percebido como integrante do sistema da organização. A qualidade, desse modo, passava a ser considerada como uma variável de múltiplas dimensões, definida pelo cliente, por suas necessidades e desejos. Além disso, não eram considerados como clientes apenas os consumidores finais do produto, mas todos os envolvidos na cadeia de produção.

 

A norma contém os seguintes capitulos:

  1. Escopo

  2. Referência normativa

  3. Termos e definições

Sistema de gestão da qualidade

4.1 Requisitos gerais

4.2 Requisitos de documentação

       4.2.1 Generalidades

       4.2.2 Manual da Qualidade

       4.2.3 Controle de documentos

       4.2.4 Controle de Registros

5. Responsabilidades da direção

5.1 Comprometimento da Direção

5,2  Foco no Cliente

5.3 Política da Qualidade

5.4 Planejamento

5.4.1 Objetivos da Qualidade

5.4.2 Planejamento do Sistema de Gestão da Qualidade

                5.5 Responsabilidades, autoridades e comunicação

                               5.5.1 Responsabilidade e Autoridade

                               5.5.2 Representante da Direção

                               5.5.3 Comunicação Interna

                5.6 Análise crítica pela direção

                               5.6.1 Generalidades

                               5.6.2 Entrada para análise crítica

                               5.6.3 Saída da análise crítica

6. Gestão de Recursos

                6.1 Provisão de recursos

                6.2 Recursos Humanos

                               6.2.1 Gerneralidades

                               6.2.2 Competência, Treinamento e Conscientização

                6.3 Infra-estrutura

                6.4 Amniente de Trabalho

7. Realização do Produto

                7.1 Plenejamento da Realização do Produto

                7.2 Processos relacionados a clientes

                               7.2.1 Determinação de requisitos relacionados ao produto

                               7.2.2 Análise critica dos requisitos relacionados ao produto

                               7.2.3 Comunicação com o cliente

                7.3 Projeto e desenvolvimento

                               7.3.1 Planejamento do projeto e desenvolvimento

                               7.3.2 Entradas de projeto e desenvolvimento

                               7.3.3 Saídas de projeto e desenvolvimento

                               7.3.4 Análise crítica de projeto e desenvolvimento

                               7.3.5 Verificação de projeto e desenvolvimento

                               7.3.6 Validação de projeto e desenvolvimento

                               7.3.7 Controle de alterações de projeto e desenvolvimento

                7.4 Aquisição

                               7.4.1 Processo de aquisição

                               7.4.2 Informações de aquisição

                               7.4.3 Verificação do produto adquirido

                7.5 Produção e Prestação de Serviço

                               7.5.1 Controle de produção e prestação de serviço

                               7.5.2 Validação dos processos de produção e prestação de serviço

                               7.5.3 Identificação e rastreabilidade

                               7.5.4 Propriedade do cliente

                               7.5.5 Preservação do produto

                7.6 Controle de equipamento de monitoramento e medição

 

8. Medição, análise e melhoria

                8.1 Generalidades

                8.2 Monitoramento e medição

                               8.2.1 Satisfação do cliente

                               8.2.2 Auditoria Interna

                               8.2.3 Monitoramento e medição de processos

                               8.2.4 Monitoramento e medição de produto

                8.3 Controle de produto não conforme

                8.4 Análise de dados

                8.5 Melhorias

                               8.5.1 Melhoria Contínua

                               8.5.2 Ação Corretiva

                               8.5.3 Ação Preventiva

 

Fonte:

Wikipédia - http://pt.wikipedia.org

ISO – http://www.iso.org